Formulario de busca

 

Idiomas

  • Português
  • English
Data de Publicação: 
sexta-feira, 12 Maio, 2017 - 13:57

No dia 09 de maio, aconteceu na casa da Cultura de Lorena, a cerimônia de posse do Prof. Dr. Renato de Figueiredo Jardim como Diretor da Escola de Engenharia de Lorena (EEL) da USP. O professor Jardim é o 3ª Diretor da Unidade de Lorena que foi incorporada pela USP em maio de 2006. Participaram da Sessão solene, autoridades locais, estudantes e docentes da Universidade.
 
Compôs a mesa o Vice-reitor da Universidade de São Paulo Prof. Dr. Vahan Agopyan; o Prefeito Municipal de Lorena, Fábio Marcondes, o Professor Dr. Renato de Figueiredo Jardim e o Secretário Geral da USP, Prof. Dr. Ignácio Maria Poveda Velasco.
 
Também estiveram presentes na cerimônia, o Pró-reitor de Graduação da USP, Prof. Dr. Antonio Carlos Hernandes; o Pró-Reitor de Pós-Graduação Carlos Gilberto Carlotti Junior; o Chefe de Gabinete, Dr. Thiago Rodrigues Liporaci; o Superintendente de Prevenção e Proteção Universitária e Diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnica da USP, Prof. Dr. José Antonio Visintin; o Vice-diretor da EEL e Prefeito do Campus USP de Lorena o Prof. Dr. Carlos Alberto Moreira dos Santos entre outras autoridades da USP e da cidade.
 
A abertura da Ceriônica teve a apresentação do Quinteto de Sopro da Orquestra Sinfônica da USP que executou obras de Joseph Haydn e Claude Debussy.

 
Após a leitura e assinatura do termo de posse pelos membros da mesa o recém-empossado lembrou aos convidados que a gênese da USP de Lorena remonta há 48 anos, no entanto, figura atualmente como a unidade “caçula” da Universidade de São Paulo. O empossado lembrou ainda de sua vivência acadêmica junto à Faenquil*. Segundo ele, o Campus da USP de Lorena, desde sua anexação à Universidade, vem imprimindo impactos positivos na região do Vale do Paraíba de maneira similar ao que acontece no entorno dos outros campis da Universidade de São Paulo.
 
Seu discurso centrou-se em discorrer sobre os dois primeiros fins da Instituição que estão descritos no Decreto de Criação da Universidade: a promoção da pesquisa e do progresso da ciência e a transmissão de conhecimentos que enriqueçam ou desenvolvam o espírito, úteis à vida. “Esse exercício deve ser compreendido como uma simples transação temporal dos objetivos e suas consequentes contextualizações para o dia de hoje. Uma espécie de lembrança de compromissos da unidade caçula da USP”.
 
O novo diretor empossado declarou que deve haver empenho na criação e na manutenção de condições que permitam a cada membro da escola experimentar uma jornada acadêmica inigualável e que seja intelectualmente, socialmente, e pessoalmente transformadora desde os professores, aos servidores e estudantes.
 
O Diretor da EEL acha imprescindível que todos os membros da Universidade de São Paulo estejam envolvidos na criação de novos conhecimentos e preparados para oferecer o espírito inovador e empreendedor a esse trabalho de descoberta.  Para ele é fundamental o investimento na capacitação dos servidores e o estabelecimento de um melhor ambiente de trabalho para que haja maior comprometimento de todos com os alicerces administrativos da Universidade.
 
Quanto à transmissão de conhecimentos, o Prof. Jardim acredita que ela deve extrapolar o âmbito da formação profissional e impetrar o surgimento de grandes cidadãos e líderes. Isso pode ser alcançado, segundo ele, por meio do oferecimento de grades curriculares modernas, amplas e ecléticas que promovam um ambiente de vivência ativo e diverso onde os estudantes possam compartilhar experiências acadêmicas e empresariais.
 
Devemos visualizar que a Escola de Engenharia de Lorena do século XXI exige que sejamos solidários dinâmicos e inovadores ainda que tenhamos responsabilidade para implementação de um projeto institucional acadêmico em sinergia com a sociedade”. Atuando assim, acredita Jardim, será possível contribuir para uma sociedade mais justa e certamente menos desigual. “Espero poder materializar as diretrizes traçadas para os próximos anos além de preparar aquelas que se destinam a construir o futuro desta escola e colocá-la em patamares acadêmicos que possam refletir diretamente no desenvolvimento social e humano do nosso país” finalizou.
 
Na sequencia o professor Dr. Vahan Agopyan, vice-reitor da Universidade fez questão de frisar a importância da EEL para Universidade de São Paulo e destacou que a unidade é uma das melhores escolas de engenharia do Brasil. Ele lembrou: “Nós do Conselho Universitário escolhemos a Faenquil para ser uma das nossas unidades porque essa faculdade de engenharia nasceu da forma mais ideal possível porque começou com dois centros de pesquisa de renome muito importantes para o país e sempre se apresentou como uma escola de engenharia extraordinária, excelentes centros de pesquisas e ótimos programas de pós-graduação”.
 
O vice-reitor contou que a cerimonia de posse de um diretor é de certa forma um rito de passagem onde é feita uma avaliação do que foi feito e um planejamento para o futuro em consonância com a comunidade.
 
O Prof. Vaham destacou ainda que o país está passando por uma crise financeira e política. “É óbvio que isso se reflete na Universidade. É óbvio que a sociedade toda está pagando por isso, mas não é porque temos essa dificuldade que nós vamos nos calar; cruzar os braços e esperar tempos melhores. Não alimento esperança de tempos fáceis. Sei que o nosso país vai passar ainda por grandes dificuldades. Serão anos de crise. Nós temos que fazer os tempos melhores da EEL e da Universidade de São Paulo”.  Para ele um dos exemplos de inovação em tempos de crise são os laboratórios didáticos de física inaugurados na EEL um pouco antes da cerimônia de posse.
 
O Vice-reitor declarou que conhece a unidade de Lorena há vários anos e tem observado claramente a sua evolução como unidade de ensino. “A velocidade ainda não está a contento, então vamos continuar aprimorando a escola e acelerando as melhorias. Tenho certeza de que daqui a 10 anos vamos encontrar uma escola melhor ainda dentro de uma universidade também melhor ainda”. Finalizou.
 
 
Inauguração dos laboratórios didáticos de física básica
 
 
Antes da cerimônia de posse do Diretor da Unidade de Lorena houve na Área I da EEL, as 8h30, a inauguração dos Laboratórios Didáticos de Física Básica.
 
Os laboratórios foram desenvolvidos pelos professores da EEL, Dr. Carlos José Todero Peixoto e Dr. Carlos Renato Menegatti em parceria com o Instituto de Física de São Carlos. Essa parceria foi fruto de conversas entre o Pró-Reitor de Graduação da USP Professor Doutor Antônio Carlos Hernandes e o Professor Doutor Carlos José Todero Peixoto a fim de equipar os laboratórios de ensino de física da EEL considerando a atual crise financeira que vive a Universidade.
 
Os kits didáticos que compõem o laboratório foram desenvolvidos no Instituto de Física da USP em São Carlos e geraram uma grande economia para os cofres da Universidade, pois comercialmente os equipamentos poderiam custar até 5 vezes o valor despendido no projeto.  
 
Para o vice-reitor da USP, Prof. Vahan, a forma com que este laboratório foi criado apresenta-se como uma solução criativa para driblar a crise orçamentária da USP e manter a qualidade das atividades didáticas oferecidas pela Universidade.
 
 
* A EEL nasceu da transferência das atividades acadêmicas, de ensino e de pesquisa da extinta Faculdade de Engenharia Química de Lorena (Faenquil) para a USP, em 29 de maio de 2006.

 
Foto: Marcos Santos/USP imagens